Advocacia,
Consultoria e Assessoria Jurídica

O Escritório Aldrigues Cândido e Associados tem acumulado ao longo dos seus mais de dez anos de atuação, incontestável conhecimento e enfoque jurídico imprescindíveis para o sucesso das ações ora tramitadas. O escritório expandiu seus alicerces através do irrefragável esforço e dedicação da Dra. Wanessa Aldrigues Cândido e colaboradores que com alento gerem o atual Escritório rumo a captação do mercado nacional.

Aldrigues Advocacia

Áreas de atuação

Áreas de atuação

Previdenciário

Proin ultrices metus idve eget rhoncus eut quis lacinia amet orci lorem ipsum amet.

Áreas de atuação

Trabalhista

Proin ultrices metus idve eget rhoncus eut quis lacinia amet orci lorem ipsum amet.

Áreas de atuação

Tributário

Proin ultrices metus idve eget rhoncus eut quis lacinia amet orci lorem ipsum amet.

Áreas de atuação

Civil

Atuamos em todas as áreas do direito civil, na prestação de assessoria jurídica e consultiva / preventiva.

Áreas de atuação

Penal

Visamos garantir os direitos do
cidadão ao devido processo legal.

Áreas de atuação

Consultoria

Prestamos consultoria com ênfase em direito agrário e direito do consumidor.

Nova sede – Aldrigues Cândidos Associados

St. D Sul – Taguatinga, Brasília – DF, 70297-400

Aldrigues Advocacia

Nossa equipe

Equipe com amplo conhecimento jurídico

Wanessa Aldrigues Cândido

Áreas de atuação: Previdenciária, Trabalhista, Cível e Tributário.

Formação acadêmica: Superior Completo em Direito pela UniCEUB, Pós Graduação em Direito Previdenciário e Pós Graduação em Direito Trabalhista, MBA em Direito Previdenciário, Mestranda em Direito pelo Centro Universitário de Brasília – UniCEUB.

frase
foto-aldrigues4.jpg

Jurídico

Guilherme Reis Batista

Jurídico

Lyggyanne Araújo Mota

Jurídico

Hudson Ribeiro Silva

Jurídico

Katrinne Moura Ribeiro

Jurídico

Henrique Rodrigues Alves e Silva

Jurídico

Harlyson Santana dos Santos

Jurídico

Laryssa Dias Rêgo

Jurídico

Lukas Sanjay de Araújo Amorim

Jurídico

Alisson Gabriel Guilhermino Tavares

Jurídico

Caroline da Silva Santos

Jurídico

Gabriel Cruz Silva Braga

Jurídico

Jaciana Henrique de Carvalho da Silva

Jurídico

Gizza Barbosa Carvalho

Financeiro

Claudia Rejane Silva Evangelista Lima

Financeiro

Janaina Farias dos Santos Araújo

Aldrigues Advocacia

Instagram

  • De acordo com o artigo 147 do código penal, ameaçar alguém, por palavras, gestos ou outros meios, é crime.
Pode ser difícil identificar uma relação abusiva, sobretudo quando não há violência física. Pois, nestes casos a opressão se dá de forma sutil e  sienciosa , com situações que gradualmente se tornam mais problemáticas e controladoras. 
É muito comum o abusador não concordar com a separação ou pedido de divórcio pela vítima. Contudo, não significa que o casamento terá que continuar.
Ninguém é obrigado a ficar casado , e se um dos cônjuges faz o pedido de divórcio, o juiz é obrigado a conceder, mesmo que a outra parte não concorde.
Outros assuntos, como a partilha de bens, guarda dos filhos, alimentos e etc. serão discutidos ao longo do processo, mas o divórcio pode ser decretado logo no início, pois não depende de prova e nem do consentimento da outra parte.
  • Que esses bons pensamentos acompanhe todos vocês durante a semana inteira!!
  • Fique atento aos seus diretos!!!
  • Os portadores de deficiência ou autismo, independente de idade são isentos dos seguintes impostos IPI; ICMS; IPVA. Desde que obtenha o laudo da Receita Federal assinado por médico credenciado ao SUS.
Recentemente a Comissão de Direitos Humanos estendeu isenção de IOF a compradores de carros com qualquer tipo de deficiência e autismo, o que anteriormente era entendido como prerrogativa apenas dos portadores de “deficiência física”. Vale ressaltar que os parentes responsáveis por uma pessoa com deficiência podem solicitar a isenção dos referidos impostos para a compra de veículos, lembrando que o benefício só poderá ser exercido uma vez a cada dois anos, e que a pessoa beneficiaria só poderá alienar o automóvel em três anos, caso contrário perde o benefício e terá que pagar os valores devidos no período de isenção.
  • Nem sempre ter o benefício negado significa que tudo está perdido. 
Quando ocorre a negativa do benefício requerido no INSS dois caminhos se abrem: buscar a via judicial ou continuar com o requerimento administrativo.
Isso mesmo! O fato de o INSS não ter concedido o benefício, não significa que o processo administrativo acabou, ainda poderá ser discutida a decisão tomada através de recurso administrativo.
Se optar pelo recurso administrativo, o prazo para apresentação será de 30 dias após a data em que se tomar conhecimento da decisão que não concorde. O recurso pode ser entregue na própria agência do INSS responsável pelo seu benefício, no prazo citado, ou ser agendado, também neste prazo, através da internet ou ligando para a Central de Atendimento do INSS (135). Outra opção é entrega o recurso via internet, através do portal do MEU INSS.
Uma terceira opção é enviar o recurso pelos correios, informando os motivos pelos quais não concorda com a decisão emitida, e anexando os novos documentos que possam fundamentar o seu pedido. As cópias dos documentos devem ser autenticadas, mas caso não deseje autenticar, deverá comparecer à agência para apresentação dos documentos originais.
  • Se a fome não está tão grande, pedir apenas um prato para dividir é uma boa prática. Afinal, desperdício de comida não está com nada. O restaurante que cobrar por isso e não oferecer outra louça para colocar o alimento, bem como os talheres para uso dos clientes está cometendo prática abusiva, segundo o artigo 39, incisos II e IX, do Código de Defesa do Consumidor.
  • O benefício da estabilidade pré-aposentadoria determina que o trabalhador possuidor desse direito não pode ser demitido sem justa causa durante o período de estabilidade. Geralmente esse período é de 12 a 24 meses antecedentes à aposentadoria parcial ou integral.
O benefício é garantido para várias categorias de trabalho. Esse direito prevê que o funcionário não pode ser demitido determinado tempo antes de se aposentar caso preencha os requisitos necessários.
Entre as categorias que têm estabilidade pré-aposentadoria estão por exemplo os bancários, os professores, os jornalistas, os comerciários, os químicos e metalúrgicos, também os vendedores, farmacêuticos entre outros.
No entanto como esse benefício não é previsto em lei, é preciso checar nos acordos e convenções coletivas de cada categoria sobre sua previsão e validade.
  • Racimo: Crime previsto na lei n. 7 716/1989 , implica conduta discriminatória dirigida a determinado grupo. Considerado mais gravrle pelo legislador , é imprescritivel e inafiançável.
Injúria Racial: Tipificada no artigo 140, do código penal brasileiro, consite em ofender a honra de alguém com a utilização de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem.
.
.
.
Deixe seu comentário sobre o tema ou pergunte sobre outros assuntos..
  • Que q união de todos os seus, faça do seu início de semana  um momento especial!
  • Fiquem alerta porque isso acontece o tempo todo e é ilegal!